quinta-feira, 6 de novembro de 2008

VERGONHA! ISSO É NA UEM

A Gente ri pra não chorar, olha que descaso!!

Esse vídeo foi filmado com o Celular, quinta-feira, dia 06/11/2008, no bloco G 56, na UEM.

ALAGADÍSSIMO depois da chuva.

4 comentários:

http://requiaofaclube.blogspot.com disse...

A vergonha é do Reitor da Uem que não vê isso...
Existem muitas obras em andamento lá na UEM, aliás as Obras lá não param há anos...
Os pedreiros das construtoras contratadas para a reforma da UEM estão trabalhando lá direto. Derruba um bloco, levanta outro, restaura outro...
E alem disso a UEM tem pedreiros próprios no seu quadro de funcionários para efetuar restaurações urgentes como um caso de infiltração do teto como este.
Até porque o G56, não é dos blocos velhos, é de alvenaria, novo.
O que falta é administração.
Voces não querem que o Requião saia lá de Curitiba com um martelo na mão e venha repor algumas telhas, aí, né ?
Gente, voces são academicos, tem ser que mais inteligentes, ter uma visão maior...
Ah... em tempo... Requião é o Governador que mais tem investido em reformas das Escolas Públicas... e da UEM principalmente.
Os blocos velhos, ate mesmo os da administração estão sendo derrubados...
O trabalho é um pouco lento porque Requião faz uma administração global e inusitada: ELE MANTEM UM PROGRAMA DE OBRAS QUE ANDAM TODAS AO MESMO TEMPO, isto é, devagar mas são milhares de obras andando.
Ao término do mandato estão todas pronta.
É mole?

Anônimo disse...

Cara posta esse vídeo no you tube...
no seu blog não da pra vê!!!!

Olga Ozaí disse...

Nossa!!!! Quem vê este comentário aí em cima acha que o Requião é um Santo que faz tudo e está preocupadíssimo com a educação! Faça-me um favor né?! Affff...

Muito bom Rick!!!
É uma verrrrrgonha mesmooooo!!!
E este é só um dos vários exemplos que poderíamos mostrar dentro da uem.

Falow

VANDRÉ FERNANDO disse...

Não sei como fazer, mas todos os colegas Blogueiros poderiam fazer uma BLOGAGEM COLETIVA focada em orientar a população para ajudar corretamente nossos irmãos Catarinenses.